pexels gelgas airlangga 401213

Anjos, Sementes e Cofres... Como Funciona o Financiamento de Empreendimentos!

✌️ Bem-vindo à última edição da O Informacionista, o boletim informativo que o torna mais inteligente em apenas alguns minutos por semana.

🙌 O Informacionista pega um evento atual ou conceito complicado e simplifica para você em marcadores e texto fácil de entender.

🧠 Parece inteligente? Alimente seu cérebro com problemas semanais enviados diretamente para sua caixa de entrada aqui

Balas de hoje:

  • O que é Capital de Risco?
  • Anjos, pré-sementes e cofres
  • Rodadas de Semente para Série
  • Pré-dinheiro, pós-dinheiro e avaliações
  • O que pode dar errado para fundadores e investidores?

Tweet inspirador:

JD traz um ótimo ponto sobre avaliação e estrutura de capital para os fundadores de startups lembrarem. Ao aumentar demais capital em demasiado pequeno de uma avaliação, os fundadores e funcionários podem precificar-se diretamente de qualquer parte do capital quando chegar a hora de serem adquiridas ou incorporadas.

Esqueça ficar rico, eles podem acabar sem nada.

Mas como tudo isso funciona? Vamos entrar que hoje.

🤠 O que é Capital de Risco?

O capital de risco é um segmento de investidores dentro do private equity mundo. Estruturado e considerado investimento institucional, as empresas de capital de risco são muitas vezes estabelecidas como parcerias limitadas (LPs), ou pools de capital, que têm o mandato de investir em estágio inicial empresas. Parte do dinheiro desses pools é o próprio capital dos capitalistas de risco, e parte é o capital de investidores externos que são cobrados taxas de administração e desempenho.

Um boletim informativo recente detalha essas taxas e como elas funcionam, se você quiser verificar isso, pode encontrá-lo aqui.

Em troca do dinheiro que investem nas empresas, os capitalistas de risco recebem participação acionária e muitas vezes um assento ou assentos no Conselho de Administração da empresa.

Os capitalistas de risco geralmente têm conhecimento e experiência nos setores em que estão investindo e podem ser extremamente úteis para essas empresas de portfólio, dando conselhos e orientações sobre eficiência financeira, crescimento e gerenciamento de risco operacional. Essa experiência não apenas lhes dá uma vantagem no investimento, mas também os ajuda na negociação da participação acionária e dos assentos no conselho de empresas.

A quantidade de capital que as empresas de risco obtêm por seu investimento depende de muitos fatores, incluindo quanto capital já foi investido na empresa pelos fundadores e/ou seus familiares e amigos, também conhecidos como fundos anjo e pré-seed.

😇 Anjos, Pré-Sementes e Cofres

Quando um empreendedor ou jovem empresa tem uma ideia ou perspectiva de negócio, o primeiro dinheiro que entra na empresa é chamado de dinheiro de anjo. Este capital vem da família e amigos do(s) fundador(es) e é considerado uma espécie de salto de fé. Sem receitas ou histórico financeiro ainda, a troca de dinheiro por patrimônio neste momento é altamente subjetiva e depende muito da confiança e crença nos próprios fundadores pelos anjos.

Depois que os fundadores exploraram e utilizaram plenamente seus anjos em potencial, eles às vezes recorrerão a fontes de capital mais ricas e não institucionais em algo chamado de rodada de pré-semente de financiamento. As rodadas de pré-seed não são grandes o suficiente para a maioria dos fundos de capital de risco, mas são grandes demais ou estão além dos recursos de amigos e familiares. As pré-seeds normalmente ficam abaixo do nível de US$ 250 mil e podem ter uma abordagem mais estruturada para avaliação e termos, de acordo com as perspectivas e expectativas da empresa.

Os fundos anjo e pré-seed às vezes são estruturados como rodadas SAFE (Simple Agreement for Future Equity), em que o SAFE converte em capital somente quando a empresa levanta sua primeira preço rodada, pois então tem métricas reais para chegar a uma avaliação justa.

Uma vez que a pequena empresa tenha usado todos os fundos angel e/ou pré-seed e precise de financiamento adicional para sustentar o negócio ou acompanhar o crescimento inicial, é quando eles se voltam para o instituições e comece a falar com capitale a rischio,en empresas sobre Financiamento Semente ou Série.

🌱 Rodadas de Seed to Series

Financiamento de sementes é muitas vezes a primeira rodada que exige oficialmente uma avaliação de ações, pois é aí que os investidores institucionais menores e os capitalistas de risco entram na equação. Esta rodada é para expandir as etapas iniciais de pesquisa e desenvolvimento do empreendimento, proteção de patentes, construção de protótipos, custos iniciais de fabricação do produto, marketing etc.

Fora dos financiamentos anjo ou pré-seed, esta é a fase mais arriscada de captação de capital que a maioria das empresas experimenta e, portanto, o processo de due diligence dos potenciais investidores pode ser o mais rigoroso que a empresa enfrentará. O processo total de due diligence pode levar de semanas a meses, dependendo do nível de interesse dos potenciais investidores, bem como da complexidade do mercado-alvo. Embora os valores possam variar muito, assim como as avaliações especulativas, as rodadas de sementes hoje geralmente estão na faixa de US$ 1 a US$ 3 milhões.

Série A

Uma vez que uma empresa tenha se estabelecido um pouco em seu mercado e tenha um ou mais produtos totalmente desenvolvidos, alguma receita e talvez uma trajetória de crescimento, a próxima rodada de financiamento que ela pode buscar é chamada de Série A.

Isso ainda é considerado uma rodada de desenvolvimento e, embora a empresa possa ter algum sucesso inicial, essa rodada de capital destina-se a construir e solidificar o plano da empresa. Um dos principais usos dos fundos da Série A é normalmente contratar pessoas para complementar a operação da empresa e torná-la mais eficaz e eficiente.

Muitas vezes, há vários investidores nesta rodada, um que dará um passo à frente como o investidor líder, comprometendo a maior parte do capital para o empreendimento e recebendo a maior parte do capital em troca. Um fator-chave de quem se torna o investidor líder é a combinação da experiência e conhecimento do investidor com as necessidades operacionais da empresa para eficiência e crescimento. Essa ajuda ativa pode ser essencial para uma empresa com um ótimo produto ou ideia e pouca ou nenhuma experiência comercial ou financeira.

As rodadas da Série A atualmente estão na faixa de US$ 3 milhões a US$ 10 milhões.

Série B

Uma vez que a empresa esteja bem encaminhada e operando como um negócio, ela pode buscar mais uma ou duas rodadas de capital para aumentar seu alcance e acelerar o crescimento. Série B financiamento é visto como uma rodada de expansão para o empreendimento e destina-se a dar uma impulsionar em vez de um base pela empresa. Isso permite que a empresa alavanque seu sucesso e realmente aproveite a oportunidade de mercado que está buscando abordar.

É aqui que uma empresa adicionaria chaves talento em vez de apenas cargos importantes de funcionários. Seja em publicidade, vendas ou tecnologia, esses acréscimos visam levar a empresa ao próximo nível.

Os investidores nesta rodada geralmente são os mesmos da rodada da Série A, no entanto, o tamanho do capital que a empresa está buscando geralmente exige outros fundos, possivelmente maiores, para participar. Enquanto a maioria das rodadas da Série A está abaixo do nível de US$ 10 milhões, as rodadas da Série B podem chegar à faixa de US$ 50 milhões ou mais.

Série C

Se uma empresa ainda está crescendo e procurando se expandir geograficamente, entrar em novas linhas de negócios ou até mesmo fazer aquisições estratégicas, é aqui que um Série C rodada pode ser considerada. Um aumento de capital muito maior, a Série C é muitas vezes empurrada para fora da faixa capitalista de risco e para o mundo dos investidores de private equity.

Isso é possível, pois o negócio provavelmente está bem estabelecido e muito menos arriscado para os investidores, que buscarão um retorno menor pelo menor risco. Por esse motivo, as rodadas da Série C podem chegar facilmente à faixa de US$ 100 milhões e acima.

💵 Pré-money, pós-money e avaliações

Então, como todas essas rodadas são avaliadas e qual porcentagem de capital é dada aos investidores em troca do capital investido?

Boa pergunta, e a resposta é que as avaliações iniciais são mais uma arte do que uma ciência. E enquanto em rodadas posteriores, os investidores podem se concentrar em receitas e projeções de crescimento futuro para fazer cálculos, em rodadas iniciais geralmente há poucos dados para analisar e usar para avaliação.

Por isso, os investidores anjos e semente tendem a se concentrar mais em qualitativo em vez de quantitativo fatores. Eles considerarão qualquer coisa, desde o pedigree ou experiência do fundador até a oportunidade de mercado e a probabilidade estimada de sucesso do produto.

Quanto à matemática, fica assim:

Valor da Empresa Pós-Money = Valor do Investimento / Percentual de Participação no Capital

Onde Pós-dinheiro valor é o que a empresa vale Incluindo qualquer investimento e pré-dinheiro value seria uma avaliação que não inclui o dinheiro do investidor.

Assim, uma empresa que cede 25% por um investimento de US$ 1 milhão teria um investimento de US$ 4 milhões. avaliação pós-dinheiro:

US$ 4 milhões = US$ 1 milhão / 25%

ou uma avaliação pré-money de $ 3 milhões:

US$ 4 milhões – US$ 1 milhão = US$ 3 milhões

Passada essa fase super subjetiva, os potenciais investidores usarão quaisquer métricas aplicáveis ​​à empresa, como KPIs (Key Performance Indicators) para produtos ou ofertas, o tamanho do mercado que pretende atender e sua penetração esperada.

🤬 O que pode dar errado para fundadores e investidores?

Então, vamos voltar ao Tweet de @justross acima. Embora todo mundo queira ter sucesso e ganhar dinheiro, há momentos em que as coisas não funcionam como esperado ou esperado. E no exemplo de JD, os fundadores foram prejudicados ao levantar demais dinheiro em demasiado pequeno de uma valorização.

Uma chave a ser observada, em praticamente todas as rodadas de financiamento Seed ou Series, o capital de risco acabará por possuir preferido equidade. Lembre-se que na estrutura de capital de qualquer empresa, preferido equidade fica acima comum patrimônio quando há uma reivindicação sobre ativos. E se uma empresa for liquidada ou vendida por um valor que cobre apenas as obrigações e reivindicações acima do patrimônio comum, os detentores comuns ficam sem nada. Além disso, as ações preferenciais de capital de risco também podem exigir um retorno de 2x ou até 3x antes que as ações ordinárias possam participar da avaliação.

Outro erro que os fundadores cometem é levantar muito pouco dinheiro na frente e acabar precisando fazer rodadas subsequentes ou maiores que acabam diluindo severamente sua propriedade. Às vezes, até um nível que não é mais um incentivo atraente para fazer tudo o que puder para garantir o sucesso da empresa.

Neste caso, ambos os fundadores e os investidores posteriores podem ser responsabilizados pelo fracasso estrutural. Os fundadores calcularam mal as necessidades e os investidores usaram esse passo em falso para alimentar sua própria ganância.

E, embora você possa imaginar que há muitas maneiras de fundadores e investidores fazerem um negócio azedar (muitos para entrar neste pequeno boletim informativo), o ponto é que a coisa mais importante que qualquer uma das partes pode fazer é ser honesta e conservador.

Encontrar um equilíbrio entre cada parte nos termos é essencial para alinhar os incentivos de todos e garantir que cada pessoa envolvida esteja remando com a mesma força na mesma direção e, finalmente, em direção ao sucesso.

É isso. Espero que você se sinta um pouco mais esperto sabendo sobre capital de risco, as diferentes rodadas de levantamento de capital e como os negócios são precificados.

Como sempre, sinta-se à vontade para responder a este boletim informativo com perguntas ou futuros tópicos de interesse!

✌️Fale logo,

James

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

retrato luxuoso
Cofundador, redator de conteúdo